quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Uma nota à parte, tipo Marcelo, sobre Anónimos e Blogs da Bufaria

Vá, há muito que o queria dizer, mas não se tome como ofensa. O Blog Cabeceiras Sem Censura é já por si o "barrete" - 'tá ali de lado porque a blogosfera escasseia por cá - o autor censura o próprio nome e oculta-se numa capa de bufaria anónima. Não diz nada de construtivo e não faz mais que servir, e da pior maneira, o PSD local e os arautos da má lingua a preço de lojas de 300. Que, como se sabe, pouco tem ganho com esta estratégia diga-se...

Só me irrita é a medrice. E vai daqui a mensagem para os "oprimidos" e potenciais defensores do Estado de Direito e democrático: o pior favor que se pode fazer à liberdade de expressão é alimentá-la de cobardia. Servem mal o país e o concelho onde vivem. Não são novidade, são o mesmo de sempre, lavadeiras de roupa suja de xaile enrolado nas bentas. Tão credíveis como beatas abocanhadoras da vocação dependurada do senhor prior.

7 comentários:

Anónimo disse...

Mas diz-me uma coisa, tá a servir o PSD em que?!?! Mas o que é que o PSD tem a ver com isso?!?!?! Que eu saiba o PSD tem um site próprio, tem pessoas identificáveis que defendem as suas causas. Esse preconceito social democrata está a ficar um pouco obsessivo!

Vítor Pimenta disse...

Meu caro. Está implicito nos posts. Mas ok. Cada um pensa como quer. Eu não estou a obrigá-lo a pensar como eu.

Anónimo disse...

uma coisa é implícito, outra é explicito...Se estivesse explicito concordaria ctg...

Anónimo disse...

A maquina socialista está tão bem montada que é impossivel perder! O problema é que o concelho não irá beneficiar muito com isso! Continuamos com uma mentalidade muito fechada, onde há mais cafés do que conversas interessantes! Perguntava ao autor deste blog, se pensa em exercer medicina neste concelho?! O Blog, se calhar, é um tentar de abrir olhos a algumas pessoas!

Vítor Pimenta disse...

Caro anónimo - que será o mesmo dos outros comentários neste post - não sei se exerço medicina neste concelho. Poderei pelo menos exercer, se até lá me esperançar mais com isto, por perto. Não o nego. Se não, fá-lo-ei longe, mas com raízes pregadas por aqui.

O meu blog serve para fazer de quem o lê, espaço para a discussão descomplexada e construtiva, com humor se for possível. E sim, quero que as pessoas tenham ideias mas que também façam por elas. Não gosto do passivismo e do insulto fácil e pessoal que muito se pratica por cá. Desta queixa de dedo em riste quando somos parte do problema. E que se fale menos de câmara como muito menos se deve falar de arbitragem no futebol.

Correia disse...

Vítor estamos de acordo com determinadas análises caceteiras que por vezes aparecem no blog. Acho que são sintoma de algum extremismo e ressabiamento da malta do PSD anti-presidente da Câmara. Mas o blog faz falta, quanto mais não seja para alertar a opinião pública para os inúmeros desvios à democracia que se vão fazendo por cá. E se reparares não são assim tão poucos. Atrevo-me a dizer que se o autarca joaquim barreto tivesse sentido de tolerância e uma postura democrática de respeito para com todos os quadrantes e sectores, provavelmente seria um dos melhores autarcas do país. Eu pessolamente não gosto do estilo, acho-o demasiado vaidoso, arrogante e fascinado com o poder. Apesar de reconhecer que faz obra, embora nem sempre bem feita ( há muitos exemplos de dinheiro mal gasto). Mas se há tanta animosidade relativamente a esta personalidade capaz de despertar grandes ódios ou grandes paixões, não consideras que ele próprio se encarrega de alimentar esses ódios e esse extremismo, com determinadas atitudes que pratica no dia-a-dia?

Vítor Pimenta disse...

Deixe-me que dizer Correia que concordo com a tua análise em grande parte. Os blogues fazem falta sim mas não acredito que o anonimato ofereça credibilidade ao que se escreve.

As cacetadas que por lá se dão podiam ser dadas com assinatura por baixo. Eu dou-as aqui, sempre que me disponho, porque é a função de todo o cidadão num estado democrático. Mesmo quando posso não ter grande razão, mas também tenho a liberdade de admitir equívocos.

O problema é que se podia discutir, sobretudo na oposição, as opções do executivo e que outras alternativas. Uma oposição só é credível quando dá esperança de uma saudável e proveitosa, para todos, alternância democrática. Em Cabeceiras, pelo contrário, a discussão é entre os maus e os menos maus. Fica a minha análise mais aprofundada para dias vindouros. um abraço.