segunda-feira, 12 de julho de 2010

E, em defesa do melhor bagaço e paisagem, o presidenciável líder dos Ena Pá 2000 e Irmãos Catita empresta a sua voz ao movimento anti-barragista

«Gostaria de apelar aos portugueses de consciência e particularmente ás portuguesas para o incrível crime ecológico que se está a preparar sob os seus narizes, á revelia das populações locais.

As quatro barragens planeadas para o Rio Tâmega, com o objectivo de serem exploradas durante 65 anos pela empresa espanhola IBERDROLA, vão tornar uma das mais belas paisagens do nosso país, zona de transição particularmente sensível e corredor ecológico, num misto de calhaus e lodo, com uma vedação de arame farpado toda á volta.

Vão, a montante, destruir as terras mais produtivas das veigas de Anelhe e Arcossó, donde provém quase toda a reserva de bagaço presidencial. Tudo isto para produzir 0 KW de electricidade. Estão a brincar com o nosso dinheiro, estão a brincar com o nosso país., estão a VENDER Portugal (neste caso, ainda por cima, aos espanhóis).

Portugueses, eu não deixarei de lutar. quem quiser que me acompanhe. publicarei aqui posteriormente toda a informação sobre este atentado ao nosso país. Amo o meu país, farei tudo por ele. Amo o meu modo de vida, amo o meu bagaço. Amo a mulher portuguesa.» [Manuel João Vieira, Candidato Vieira]

1 comentário:

ana bela disse...

bute lá à procura de um especime raro em vias de extinção, se nem os genes bastulos que deram origem à casa de bragança, que reinou portugal durante 400 anos, valeram para defender o património material e imaterial das terras de basto, só mesmo a aparição de um "mexilhão" ou de um "rato" é que nos poderá salvar do que decidido e escrito está.