quinta-feira, 24 de maio de 2007

Tangerinas Podres



O recente cartaz da JSD, com a sua filial de Núcleo Social-Democrata da U. Minho (NESDUM) peca pela fraca originalidade, é obviamente uma cópia alaranjada de alguns cartazes do BE e do Inimigo Público. Mas a falta de imaginação é congruente com a própria indefinição política destes "sociais-democratas" de entre aspas e com muito pouco disso. Por ventura esquecem-se que a sua família política europeia é a correspondente aos cristãos-democratas alemães, ou à UMP de Sarkozy (um grande defensor das liberdades...) ou do PP de Aznar (com o seu discurso de medo, controlador e herdeiro democratizóide do franquismo).


Quanto ao recente processo disciplinar ao professor Charrua ,eu obviamente não acredito que a piada de mau gosto do senhor professor de inglês, que passa pela construção frásica que tanto insiste em repetir aos jornalistas, seja motivo suficiente para processo disciplinar que, a ser baseado nisto, era realmente um atentado grave para um país de liberdade de expressão. Mas também não me admira que tenha baixado ao nível do insulto à mãe do primeiro-ministro, como alguns jornais noticiaram, e que tanto diminui mesmo quem ganha - aí seria uma espécie de libertinagem de expressão no contexto do ambiente de trabalho. Noutro enquadramento não surpreende e até me faz rir a baixaria - que o digam os adeptos portistas, de um clube com o maior palmarés internacional em Portugal , que continuam a reduzir-se ao ódio frustrado do "SLB, SLB... e por aí adiante"... Mentalidade portuguesinha...


Só para achincalhar mesmo: eu revejo-me num binómio de social-democrata/social-liberal... Haveria lugar para mim num núcleo de conservadores indefinidos mascarado de centro-esquerda?

5 comentários:

Luís Sousa disse...

Eu também não concordo nada com este tipo de cartazes... é de baixo nível. Acho que a JSD se devia demarcar de propagandas desta natureza.

Pedro Morgado disse...

Militância partidária. A quanta dependência ideológica obrigas...

Vítor Pimenta disse...

Oh Pedro. Eu pelo menos não engano ninguém, vá!

Vítor Pimenta disse...

E mais uma vez: Eu NÃO concordo com processos disciplinares a quem chama FDP a alguém, mas não fica muito bem a pessoas com o nível, que se quer, do Professor Charrua... Para isso já temos o Alberto João.

Pete disse...

Meta-se nas coisas da política que tem mais jeito para isso, mas deixe os adeptos do Porto em paz (até poque nem todos se prestam ao ridiculo de andar a dar importância a quem não a tem).

Atentamente,

Pedro Gonçalves.