quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Roupa Suja

Por obrigações públicas maiores não vi o forrobodó em redor do Lar e Creche da A.R.C.A. no Você na TV. A guerra é longa, disse o que tinha a dizer e lamento que o processo se tenha arrastado desta maneira, ainda que não esteja nada surpreendido. São incontáveis os outros negócios que ficam pendentes pelo mesmo tipo de inércia de licenciamento por parte da Câmara. Ainda que ache a localização do equipamento um tremendo erro desde o início, desejo a valência disponível, a bem dos futuros utentes, o mais rápido possível. E para isso qualquer fórmula para acelerar a abertura é legítima. Mesmo levar o caso ao programa da Cristina e do Goucha. Agora (e só sei disto de ouvido ), colocar o número em rodapé, à espera de uma chamada em directo do presidente da Câmara Municipal com esclarecimentos, é ser-se crente. Não estava a ver o presidente absoluto da distrital bracarense e membro importante da Comissão Nacional do Partido Socialista a lavar a roupa suja para uma plateia de domésticas.

[guardo mais comentários para depois de visualizar o programa gravado, coisas da Meo]

24 comentários:

Anónimo disse...

Porra, deixem-nos em paz a fazer o melhor pelo Arco, deixem de criticar só por criticar.
Façam algo pela vossa terra, agora criticar quem anda lá a trabalhar,ainda por cima sendo voluntários.
Não esperava outro tipo de comportamento(Barrete)...

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

VIDEO I

http://www.youtube.com/watch?v=ib2_PtLJX-g

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/user/wikilikes#p/u/0/HG1ZevmyOlI

video 2

Eduardo disse...

Vítor todos nós cabeceirenses desejamos o Lar/Creche aberto por uma razão muito simples: faz falta. E é isto que o Barreto por mais poderoso que seja, deve perceber. Faz falta! Portanto, há que colocar os interesses pessoais e partidários de lado e licenciar o equipamento para que o mesmo possa abrir à população. O Presidente da Câmara tem aqui uma oportunidade única para dar um sinal à população, de que de facto, defende o desenvolvimento social do concelho e do Arco, tão maltratado nos últimos tempos. Se o não fizer, aos olhos de muitos cabeceirenses, transformar-se-á num autêntico "bandalho" que não olha a meios para atingir fins pessoais, e político-partidários.

Anónimo disse...

Anónimo das 22:14, trabalho voluntario? So se for o teu! Toda a gente sabe que do voluntario é so fachada...uma bandeira utilizada para ficarem bem aos olhos de toda a gente..toda a gente que la esta, é tudo para o msm...INTERESSES...e utilizam Algo que é de todos os arcoenses para lucro proprio...n digas isso a mais ninguem...o trabalho voluntario...é um insulto a quem nao anda d olhos tapados...

Anónimo disse...

Caros anonimos..voltamos a velha questão...quem aponta o dedo ao trabalho voluntario em deteriorimento dos mais proximos(filhos, maridos, esposas, pais, sobrinhos, irmãos, namorados amigos,etc) alguma vez esteve por dentro das actividades desenvolvidas sejam estas de qualquer carisma?? pergunto-me se colocam em causa o interesse do carnaval, das palestras e jornadas de saúde, dos jantares temáticos, do TEATRO, da solidariedade de uma forma dm geral que todos os associados activos ou presenciais estão presentes..se calhar o carnaval ate que dava muito emprego a esses palhaços que tentam degradar o bom nome da ARCA...
Deixem de olhar para esse vosso umbigo detestavel e egocentrico e parem de confundir associativismo com politica...
A quem nos quer bem (associados da ARCA e população em geral da freguesia e freguesias limitrofes)um bem haja a todos voces...de resto pardais ao ninho que é treta de comadres e de quem nao tem que fazer..
VIVA ao ARCO e há ARCA...

Anónimo disse...

Concordo plenamente com este último comentário e até faz lembrar uma certa voluntária que ganhava em simultâneo em dois cursos (mais de novecentos euros em cada um). E aquela história dos dez euros (por hora) que depenavam de cada formador, segundo constou aqui e noutros lados (eu ouvi isso numa reunião e ninguém teve tomates para o negar. Gostava de saber se esse dinheiro foi para o lar ou para outro sítio. Pelo menos na apresentação das contas não ficou claro que fosse (nem se falou dele). Mas ainda á mais ...
Quanto ao programa da tvi, a montanha pariu um rato. Aquilo foi muito calmo. calmo demais. Cuidado com os interesses dessa gente, o lar pode ser um negócio. Ao andarem atrás dos velhinhos para que vendam as casas e deem dinheiro ao lar ... Onde estão as tabelas para que os futuros utentes possam ver quando vão pagar (pois terão que pagar mediante o que recebem de reforma e não porque a ARCA precisa de notas para pagar o empréstimo ...

Anónimo disse...

PARTE I (O Cúmulo dos cúmulos)


ah ah ah, com que então ele (o presidente) disse que isto não era motivo para notícia, e também não autorizou a publicação da entrevista na TV.

Que espectáculo de presidente, ele que gosta tanto de aparecer na TV desta vez quis ficar na sombra. Pois é, isto qd não se tem um nível cultural e competência suficiente para responder a questões oportunas e de forma imprevisível, sobretudo a pessoas com um nível de formação superior à dele, ala que se faz tarde, fecha-se nos escombros do mosteiro e/ou insulta. É o hábito comum desta estirpe que só bota faladura depois de decorar uma página A4 de discurso (ou só meia pq secalhar uma é muito) com os chavões de propaganda e do markting da auto-imagem (um egocentrismo e um narcisismo refinado e podre)


Olhem só a coerência do homem, será que o seu pasquim favorito (Ecos de Basto) e que segundo me consta ainda é um jornal, e que sendo um jornal a sua função é noticiar dentro da deontologia jornalística, noticia coisas com motivo para tal quando comparado com esta notícia/repotagem da TVI?


Serão mais importantes notícias onde ele aparece sempre sorridente a vender a sua imagem e a sua obra, tipo: pavimentação do caminho das couves e azeites, festa do chouriço, quim barrete inaugura as pontes entre o arco e atei (que por sinal anos mais tarde vão ficar submersas por albufeiras de uma barragem que ele prórpio apoiou com unhas e dentes - um pouco de ironia não faz mal a ninguém)

Serão estas notícias mais importantes do que uma infra-estructura essencial que vai servir a comunidade e sobretudo os mais vulneráveis e desfavorecidos (crianças, idosos, doentes e pessoas com elevado grau de dependência), que custou milhões de euros do erário público, com óptimas condições (as imagens demonstram), e prontinha a entrar em funcionamento, mas que carece de licenciamento da autarquia desde há meses com a desculpa de que existem irregulariades no espaço exterior, que nada têm que ver com a funcionalidade e finalidade da infra-estructura?
Como é possivel um autarca desvalorizar uma notícia destas? É este o argumento de defesa que ele usa para justificar o atraso do licenciamento, limitando-se a desvalorizar a pertinência da reportagem? Que espécie de indivíduo é este, que se esconde atrás da sua figura de presidente e se demite de responsabilidades?


Quando ainda por cima, por exemplo, à cara podre e aos olhos e todos, a mesma autarquia e o mesmo edil licenciaram um aeródromo em plena área ambiental protegida (não se sabe bem como), aeródromo esse que também não se sabe ao certo qual a sua finalidade, pois já serviu para corridas de cavalos; ou quando licenciaram urbanizações comerciais e residenciais "coladas" a um Centro de Saúde, cujos gabinetes de consulta ficam virados para as janelas dos prédios onde quase se podem ver os papa-nicolaus e as tetas das velhotas durante os exames médicos, e onde o barulho provocado por um certo estabelecimento comercial próximo roubou a tranquilidade essencial para os utentes enfermos ( e que segundo se consta, em tempos funcionou meses a fio sem licenciamento e com o conhecimento e complacência das autoridades locais);

Anónimo disse...

PARTE II (O Cúmulo dos cúmulos)

Só tenho pena de não ser ele um velho pobre, com 200 euros de pensão, sem família, com uma casa sem condições sanitárias básicas, demente, dependente de outros para levar a comida à boca, limpar o seu próprio cagueiro ou simplesmente levantar-se de uma cama. Pois se o fosse, e se a melhoria da sua qualidade de vida e a sua dignidade enquanto pessoa estivesse dependentes do funcionamento deste lar/creche, por certo que já estaria há muito licenciado.


O problema é que a este tipo de gente que nos governa falta isso mesmo, dignidade. Este tipo de gente não é suficientemente humana, têm falta de formação pessoal, de coerência e sensatez. São como animais, ou como humanos pré-históricos tipo australopitecos ou neandartais, espertalhões, mas com uma inteligência e um raciocínio muito limitados.


Ai povo... para que vostais neles? Sois mesmo tontos, ou pobres ignorantes mal informados e comprados pela astúcia cacique desta malta. Depois não se queixem. Acordem que este tipo de gente é a verdadeira crise do país, maior do que a crise das dívidas externas, do esemprego, dos ratings, dos FMI´s, etc, quanto mais não seja porque foi com políticas deste tipo que chegámos à situação onde estamos.


Escrito e assinado por um gajo que se pudesse comprava uma viagem ao Sr. Presiente para este ir até ao Tibete encontrar-se com o Dalai Lama, a ver se este lhe dava umas lições do que é ser humano e a ver se purificava um pouco a sua alma intoxicada e adoecida com o comodismo, com o egoísmo e sobretudo com o poder. Ou então lia-lhe o Sermão de Sto. António Aos Peixes, a ver se o homem se tocava e percebia com que elementos da parábola é que ele se identifica.

Enfim, como diz o Vítor, "tudo passa", até a estupidez passa.

arcoense toda a vida disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

PARTE III (O Cúmulo dos cúmulos)

Caríssimos comentadores, deixem-me que vos diga que estais a centrar-vos num discurso pouco interessante para a questão.


Independentemente do compadrio e da deturpação de voluntariado que possa ou não haver na ARCA (é de facto um assunto do qual estou alienado porque o ignoro por completo), o que me parece importante aqui, é a existência de uma infra-estructura social de grande utilidade e da qual a comunidade necessita, com qualidade evidente, e que ficou caríssima aos contribuintes, mas que simplesmente não tem qualquer uso desde o término da sua construção (há meses) porque carece de um licenciamento camarário. E a isto o Sr. presidente diz que não é uma notícia importante.

Independentemente do que vão fazer ou não com o lar/creche, independentemente de quem pra lá vai trabalhar, ou a quem vai servir, independentemente dos interesses que estão na sua base, ele existe, e o que é certo, é que neste momento o lar/creche é como se não existisse (porque não há alvará), mas o dinheiro já foi gasto e a comunidade não pode usufruir de uma mais valia para a qual contribuiu com impostos.

Primeiro há que fazer pressão para que seja emitido o alvará que permita a sua entrada em funcionamento, e só depois se justificarão ou não os comentários que escreveis, dependendo do que irão ou não fazer com a infra-estructura e com as pessoas nela envolvidas.

Faia disse...

Ó Pá, já não há pachorra para aturar o Barreto. São muitas merdas juntas. Nenhuma instituição neste concelho consegue fazer nada, se V. Ex.cia não mandar e controlar. Primeiro foi a Misericórdia de Cabeceiras. Depois foi a Cruz vermelha do Arco. O projecto para um Lar está na Câmara há anos sem parecer positivo. E pelos vistos até havia terreno e dinheiro para construção. Depois foi o Agrupamento de Escolas do Arco. Não se conseguia controlar os professores, acabou-se com o Agrupamento. Depois acabou-se com a actividade do Clube de Caça e Pesca porque a mesma Câmara licenciou o Lar na frente do campo de Tiro. E agora, cúmulo dos cúmulos, pretende-se aniquilar a ARCA, não passando a licença para o Lar poder funcionar. Fodido está quem precisa daquilo por questões de saúde, ou para deixar os filhos, para ir trabalhar. Nesta merda de concelho nãoo se faz nada sem que o Barreto possa controlar ou manipular. Lembrem-se da Junta de Passos. A questão foi para Tribunal e nunca se resolveu. Sabem que mais? Só há uma hipótese. Os arcoenses que dêem um grito de revolta e "pneus a arder na Ponte do Seixo". Pode ser que desta maneira, os de Cabeceiras acordem para os golpes baixos que estão a dar no Arco. Por último, mandem o Barreto de férias para a Guiné, ou então para a Jamba. Entre os pretos é que ele estava bem.

Anónimo disse...

Barreto enfia Barrete a ARCA :P

Anónimo disse...

Bem,,,,,que salsada!

Tb não concordei com a localização do lar....muito desviado da urbe..a meu ver, a velha escola da Serra teria sido uma bela reconversão...mas dado que já existe e pelas imagens, com boas condições de habitabilidade (falta só uns retoques exteriores: jardim, e mais jardim, para alegrar a vista..não esquecer as sombras), vamos fazer força para a sua inauguração....
Infelizmente, este projecto como tantos outros foi movido por interesses políticos...e quem diz políticos diz económicos, e económicos means "Job for the boys..& girls"...e é o q se vê e ouviu..
Até pq essa menina (não tenho nada a apontar-lhe)já não foi da "cor" da câmara, já não seguiu as suas directivas,...já não disse sim qdo queria dizer não...
Temos pena: ainda bem q não precisei de cunhas para arranjar trabalho,...tive de emigrar...como tantos outros....

Anónimo disse...

noticia sem enterece .lambe c ................franca

Echo disse...

Não sei bem o que acrescentar àquilo que já aqui foi dito. No entanto, acho que esta situação é de tal maneira vergonhosa que merece que se diga alguma coisa.
Já sabemos que a política local está sempre dependente de interesses pessoais.
Interessante é ver como o Barreto está tão interessado em conquistar mais e mais poder (qual Napoleão!) na Distrital, por exemplo, mas revela-se incapaz de defender os interesses da população que o elegeu e que deveria ser a primeira das suas prioridades.
Estamos perante um presidente obcecado com o Poder: impedido de concorrer nas eleiçoes vindouras, quer muito certificar-se que a perda do título de Presidente não significa perder o seu ascendente. Assim sendo, tenta que tudo e todos lhe devam vassalagem, de maneira a, futuramente, continuar a dominar o concelho.
Quando aparece algum organismo como a ARCA, que lhe faz frente, imediatamente o Barreto deita abaixo, porque o assusta que existam pessoas que não dependam dele.
Isto vem provar, uma vez mais, que o Barreto quer que a população esteja ao seu serviço, em vez de estar ele-mesmo ao serviço da população, que é ou devia ser a função de um presidente.

Anónimo disse...

Alto aí, ainda não percebi. Então esta direcção da ARCA fas-hle frente (mas já lhe fes frete), ou não fosse ele a constituila. fes a anterior que deu orige a esta.

Andrade Corvo disse...

Alerta! Nas obras de remodelação da Escola de Cabeceiras, "Há um gato escondido com o rabo de fora". E bem grande, repito: E bem grande! Relações entre empreiteiros e Câmaras são uma mistura explosiva!
O povo português está a pagar bem caro, as relações promíscuas com dinheiros públicos que se estabelecem entre as Cãmaras e as empresas de construção civil.

Anónimo disse...

se hoje ta no poder o deve a algumas pessoas do arco ou ja se esqueceu

Anónimo disse...

Li estes comentarios todos e acho que tanto de uma parte como da outra os que eles realmente querem é tirar proveito do lar para dar empregos aos "amigos"! Vivemos numa sociedade de chupistas, eu sou a favor de que os empregos devam ser atraves de concursos, escolhendo os mais qualificados e que o factor: residente em arco de baulhe possa favorecer, em caso, claro, de haver competencia por parte dos concorrentes! Chega de empregos por influrncias, chega de empregos de amizades. seremos um pais quando as pessoas qualificadas ocuparem os seus empregos por merito proprio. Tambem apelo a um bom senso de ambas as partes para esclarecerem isto de uma vez.

Anónimo disse...

O problema é esclarecer pode não interessar a nenhuma das partes. Disso estou eu convencido.
Pelo menos por agora enquanto a polícia judiciária os anda a importunar (a uns e a outros).

Almada Negreiros disse...

Há mensagens descabidas de sentido neste imbróglio todo. interessa aos boys, crápulas e biltres que a mensagem seja esta."A arca quer fazer o mesmo que nós fariamos, controlos de empregos tachos panelas e corrupção".os dirigentes da ARCA souberam sobrepor-se a essa maquina controladora, e está a ser condenada por isso, o incrível é que alguns do Arco também a condenam.
Mas a ARCA é mais que os dirigentes e orgãos sociais eleitos, é o arco cultural e recreativo,é associativismo que poucos percebem o seu fundamento basico, sobretudo os organizadores assalariados de eventos e acontecimentos que não acreditam e por isso acham que por carregarem essa cruz tem que haver dinheiro envolvido.A ARCA é o Arco e não jogos de poder politico partidário, é o Arco e do Arco, e as pessoas que a defendem são mesmo essas, as do Arco e que se interessam pelo Arco, quem a ataca talvez esteja ao serviço de poderes políticos partidários que como todos sabemos tem beneficiado cabeceiras(o poder) em exclusivo e que convém ter representação em todo o lado.
Reparem nas obras feitas pelo poder no Arco, estrada das tojeirinhas, capela mortuária, rua Arco de baulhe, são tenazes no crescimento do arco, não há dimensão estetica em nenhuma delas, existe obra sim, mas obra insustentavel, e que no futuro terão de ser remediadas.
O Arco precisa de uma terapia assertiva com a participação de todos, percebam que há uma tentativa de divisão para reinar, e não é por parte da Arca, e vocês como são inteligentes percebem isso.
E lembrem-se a Arca é o Arco associativo recreativo e cultural, e não exclusivamente os orgãos sociais e os sócios.

Cumprimentos

Anónimo disse...

Está tubo muito bem, mas quem controla é o JB. Então não mandou levantar um auto de contra-ordenação á ARCA.
Acordem povo do Arco.